Para que Serve Sal Amargo ou Sal de Epsom

 Para que Serve Sal Amargo ou Sal de Epsom

Sal Amargo ou Sal de Epsom

Para que serve sal amargo?Também conhecido como Sal de Epsom, esse produto é conhecido desde o século 17, quando foi extraído de fontes minerais em Epsom, na Inglaterra. Desde sua descoberta ele tem sido utilizado com propriedades terapêuticas, voltando hoje aos mercados apresentando a proposta de ser um produto interessante para o consumo. Sua composição é derivada do Sulfato de Magnésio, um mineral extraído com benefícios que vão desde efeitos anti-inflamatórios, esfoliação da pele, até utilidades de fertilização do solo.

Apesar do nome ser um sal, não se engane! O intuito dele não é substituir o sal de cozinha e fazer você consumir menos sódio. Os benefícios associados ao consumo do sal amargo são, em grande parte, pela maior ingestão diária de magnésio. 1 colher de sopa contém aproximadamente 3,5 g de magnésio elementar, uma quantidade muito maior que as doses dietéticas recomendadas para adultos (300-400 mg / dia). Sendo assim, ele tem sido utilizado com outras finalidades.

No campo cirúrgico, o uso do sulfato de magnésio é muito comum para o efeito anestésico, além de prevenção de efeitos convulsivos e quadros de eclampsia e pré eclampsia para mulheres grávidas, podendo ser administrado pela via venosa ou intramuscular. O seu consumo por via oral apresenta efeitos laxativos, sendo recomendado por médicos para essa finalidade.

Ele também tem propriedades benéficas com seu uso tópico, podendo ser utilizado com esfoliante ou no preparo de sais de banho. Como são facilmente absorvidos pela pele, apresenta efeitos relaxantes, anti-inflamatório, redução da pressão arterial, alívio de dores e câimbras musculares.

Alguns dos benefícios do consumo de magnésio já estão bem elucidados na literatura. O magnésio é o quarto mineral mais abundante do corpo humano, sendo essencial para o nosso processo de produção de energia e participa de mais de 300 reações enzimáticas. Baixos níveis de magnésio estão associados com indisposição, cansaço, fraqueza, ansiedade e espasmos musculares.

Existem outras formas de suplementação de magnésio, como o glicinato, cloreto e óxido, que apresentam uma melhor absorção e biodisponibilidade intestinal, mas também em menores doses. O Sulfato de Magnésio ou Sal Amargo vem como uma estratégia diferente do consumo oral, apresentando outras aplicabilidades que podem ser interessantes para quem faz o uso.

Avatar

Camila Rheinschmitt

Nutricionista graduada pela Universidade Federal da Bahia, pós graduanda em Nutrição Esportiva. Atua em Salvador com atendimentos em consultório na especialidades de Nutrição Clínica e Esportiva.

Leia também...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *